AGULHAS PARA MELHORAR SUA CORRIDA

 

Matéria publicada na Revista Contra Relógio /maio 2013

Por Yara Achôa entrevistando Silvia Ferreira, da Acuterapia.

 

Um dos tratamentos mais antigos do mundo, a acupuntura pode auxiliar na recuperação após treinos, amenizar dores, prevenir lesões e até melhorar sua performance

 

Após ter fraturado o pé, em 2008, a maratonista norte-americana Deena Kastor tornou-se fã da acupuntura. Não é para menos: foi somente depois de uma sessão da tradicional técnica chinesa que ela conseguiu alívio para as fortes dores que passou a sentir com a lesão. E hoje, mesmo sem nenhum grande problema, a atleta continua com suas agulhinhas semanais. A ideia é estar sempre em equilíbrio para treinar e correr melhor!

 

Vários estudos sugerem que a acupuntura pode melhorar a circulação, acelerando o tempo de cura de uma lesão devido à sua capacidade de equilibrar os sistemas neurológico e cardiovascular.

 

“A acupuntura consiste na aplicação de agulhas muito finas em pontos precisos do corpo, fazendo com que a circulação de energia e de sangue seja restabelecida, possibilitando ao organismo recuperar suas funções, promover a saúde e, no caso dos atletas, até melhorar seu desempenho”, diz a acupunturista SILVIA FERREIRA, DA ACUTERAPIA, de São Paulo. A seguir, a especialista explica como a terapia chinesa age e como pode ajudar o corredor.

 

POR ONDE COMEÇAR

O tratamento com acupuntura pode ser iniciado em qualquer fase da vida, mesmo que você não tenha uma dor ou lesão já instalada. Ou seja, pode ser uma terapia preventiva e de manutenção do equilíbrio. Em uma consulta inicial, o acupunturista conversa longamente com o atleta para saber sobre seus hábitos e faz uma avaliação física que inclui a inspeção da língua e a tomada de pulso. É importante frisar que deve ser um profissional com formação adequada, mas não precisa ser necessariamente um médico.

 

MELHOR RECUPERAÇÃO APÓS OS TREINOS

O metabolismo do ácido láctico e a rapidez com que é eliminado do sangue e dos músculos após o esforço são importantes componentes da recuperação pós-exercício. “Existem evidênciasde que a  acupuntura pode aumentar essa taxa de eliminação. Outro aspecto é que os efeitos analgésicos e anti-inflamatórios da terapia diminuem dores e danos nos tecidos musculares após o esforço físico”, explica Silvia.

 

PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE LESÕES

As lesões esportivas acontecem, geralmente, devido a traumas – e estes são mais comuns quando existe fadiga muscular e má nutrição de músculos e tendões. A medicina chinesa procura apoiar o corpo durante o treinamento no sentido de construir músculos, promover o armazenamento de glicogênio no fígado e preparar o organismo para explosões de energia necessárias durante a atividade física. Mas a técnica também auxilia o tratamento de lesões ósseas, como uma fratura por estresse. “Na medicina chinesa, quando pensamos em tecido ósseo basicamente pensamos nos rins. Ao estimular a função deste órgão, estaremos estimulando a recuperação do osso fraturado. Vale esclarecer que em muitas situações a acupuntura trabalha ‘à distância’. Ou seja, em uma fraturado antebraço direito, por exemplo, poderão ser agulhados pontos no tornozelo e no antebraço esquerdo”.

 

TURBINANDO A PERFORMANCE

Estudos e relatos clínicos têm mostrado que o rendimento esportivo melhora quando se associa a acupuntura ao treinamento. “Hoje, no mundo inteiro, equipes de ponta contam com um acupunturista em seus quadros. Esse profissional atua tanto no período de preparo, quanto durante a própria competição”, diz Silvia. Entre seus efeitos já comprovados para turbinar o desempenho estão: aumento da capacidade de transporte de oxigênio para o músculo solicitado; aumento da capacidade dos músculos utilizarem o oxigênio fornecido; aumento da micro-circulação muscular – o que melhora a nutrição e a eliminação de catabólitos (resíduos oriundos do metabolismo); e a diminuição da tensão muscular, facilitando o movimento de alongamento antes da contração.

 

AJUDA EMOCIONAL

Sabia que a acupuntura ajuda até na parte psicológica? “Medo, ansiedade, preocupação com a performance... Tudo isso provoca a liberação de neurotransmissores como epinefrina, norepinefrina, dopamina e corticoesteróides (substâncias liberadas durante situações de estresse e que, em grandes concentrações, podem provocar danos ao organismo). Geralmente, a medicina ocidental trata estas situações com a prescrição de tranquilizantes (benzodiazepínicos), que possuem efeitos colaterais. A acupuntura pode ser usada em tratamentos de redução de ansiedade de forma mais segura”, argumenta a acupunturista.

 

EFEITOS IMEDIATOS

Os efeitos analgésicos e anti-inflamatórios da técnica podem ser sentidos rapidamente no caso de inflamaçõesnas articulações, tendões e músculos, segundo a especialista. Em médio e longoprazo, a acupuntura também melhora a capacidade do organismo restabelecer suasfunções e reconstruir tecidos. Em algumas situações pode ser usada comoterapêutica única, em outras pode aparecer associada à fisioterapia, cirurgiase medicações.

 

QUANTAS SESSÕES?

Depende do que se busca.Problemas crônicos tendem a levar mais tempo e, às vezes, com remissão apenas parcial dos sintomas. No entanto, é importante saber que, na maioria das vezes, já na primeira sessão o paciente sente alguma melhora. Seguir as orientações do acupunturista quanto à mudança de hábitos de vida e alimentares também é fundamental para o sucesso da terapia. E quanto mais cedo se inicia o tratamento de uma lesão, mais rápido e eficaz será o resultado. Se a intenção forapenas ajudar na recuperação pós-treino, o ideal é que se faça uma sessão por semana no período de treinamento. Em fases de pré e pós-competição pode-se intensificar o número de sessões.

 

QUEM PODE E QUEM NÃO PODE?

Por ser uma terapêuticas egura e praticamente não possuir efeitos colaterais, quase todo mundo pode se submeter a ela. Mas a acupuntura não deve ser realizada em pacientes sob efeito de drogas alucinógenas, alcoolizados, extremamente debilitados, em jejum e hemofílicos. E existem contra-indicações relativas a gestantes – que não devem ser agulhadas principalmente na região do abdome.

 

É DOLORIDO?

Agulhas descartáveis e de espessura bem fina são inseridas com técnica e cuidado em pontos precisos na pele. Ficam espetadas, em média, por 20 minutos. Na maioria desses pontos a aplicação é indolor. 

 

 

Please reload

  • Facebook ícone social

Acuterapia © 2018