PODERES DA NATUREZA CONTRA DORES NAS ARTICULAÇÕES: GENGIBRE


As articulações, segundo a medicina chinesa, são locais com muita propensão à estagnações de circulação de Qi (a energia que movimenta o sangue e dinamiza os processos metabólicos). Sempre que há dor, há desequilíbrios desta circulação. Por isso, o acupunturista busca restabelecer fluxos de Qi e sangue para restabelecer as saúde e eliminar as dores. Com este objetivo, usamos várias ferramentas, como a acupuntura, a moxabustão, exercícios físicos, além de alimentos e plantas, entre elas o gengibre (Rhizoma Zingiberis Officinalis). Na farmacopéia chinesa é chamado de Gan jian (seco) e Shen jiang (fresco)


Principais indicações do gengibre:

  • Possui anti-inflamatório natural e, por isto é eficiente nas aplicações para aliviar as dores, principalmente articulares.

  • Contra enjoo, náusea, (inclusive para pacientes submetidos à quimioterapia) 2 a 4g diariamente, sob forma de chá infusão ou decocção;

  • Contra resfriados, tosse, bronquites, asma

  • Rouquidão, inflamações na garganta e para clarear a voz, usado sob forma de cristais; em pequenos pedaços, mastigando.

  • Ajuda a fortalecer o sistema imunológico.

  • Combate cólicas causadas pelo acúmulo de gases, constipação, auxilia na expulsão de resíduos alimentares estagnados do sistema digestivo.

  • É expectorante e sudorífero, aquece os pulmões e seca a umidade excessiva dos mesmos, auxiliando na expulsão do muco do sistema respiratório. Produz um aquecimento do corpo através da circulação sanguínea sendo eficaz para casos crônicos de extremidades frias: usar o xarope.

  • É fonte natural de antioxidante, contribuindo para a diminuição dos efeitos do envelhecimento.

  • A maior indicação de uso externo refere-se a dores musculares e correlatas.

  • Contra traumatismo, reumatismo e artrite, é usado o óleo (misturado com algum outro óleo neutro) em fricções leves. No Japão, o óleo é também empregado em massagens na coluna e articulações.

  • Para dores de ouvido, aplicar algodão embebido no óleo de gengibre.

  • Como anti-séptico e contra mau hálito fazer bochechos com a tintura; também pode ser mastigado um pequeno pedaço da planta.

Formas terapêuticas de uso:

  • chá

  • suco

  • tintura

  • óleo

  • xarope

  • cataplasma

  • cortado em pequenos pedaços (para ser mastigado e aspirado)


Modo de preparo

Infusão: ferver 1 litro de água mineral e colocar 3 g a 9 g de gengibre fresco cortado às rodelas, apagar o fogo, deixar de infusão 10 minutos e coar, pode adoçar com açúcar amarelo


Macerado: 0,5 - 1g de pedaço pequeno da raiz em 1/2 litro de água fria, deixar em repouso cerca de 2 horas antes de usar.


Decocção: preparar com 1 colher (chá) de raiz triturada em 1 xícara de chá de água, tomar 4 xícaras de chá ao dia.


Xarope: pode ser ralado e adicionado a xaropes para curtir por um tempo, junto com outras ervas.


Cataplasma: preparar com gengibre bem moído ou ralado, envolver em um tecido, e deixar no local, observando as reações da pele (para reumatismos e traumatismos na coluna vertebral e articulações).


Rizoma fresco: mascar um pedaço (rouquidão).


Tintura: 100 g do rizoma moído em 0,5 l de álcool de cereais, fazer fricções para reumatismos.



Como comprar e usar


Escolha seu gengibre com a pele sem rugas, pois assim ele não estará fibroso. Descarte os pedaços sem cor, e com as pontas mofadas. Gengibres mais velhos têm o gosto mais forte e mais ardido e, portanto, deverão ser usados com moderação. Eles podem ser guardados dentro de um saco de papel na parte baixa da geladeira por várias semanas. Para prepará-lo, simplesmente descasque com uma faca afiada e rale ou corte-o em fatias finas.


Cuidados no uso

  • O gengibre, por ser uma raiz forte, deve ser usado sempre com moderação.

  • Nunca preparar muito concentrado, não exagerar nas doses e nem no tempo de uso.

  • Nas casas que vendem produtos de aromaterapia são encontrados óleos de banho que contém, em sua formulação, o óleo de gengibre.

  • Externamente, pode causar queimaduras ou irritações, por isso, deve ser observado o local da aplicação, principalmente pessoas com a pele muito sensível ou com eczema.

  • Antes de usar o óleo na pele, pela primeira vez, deve ser feito um teste de reação, misturando uma gota do óleo com algumas gotas de outro óleo neutro colocando-se nas dobras do cotovelo ou joelho e aguardando cerca de 24h. Caso a pele não apresente nenhuma reação: vermelhidão e nem coceira, pode ser empregado, porém com moderação.

  • Após cortar o rizoma, lavar as mãos para evitar que a pele fique manchada.

  • Não usar quando for se expor ao sol.


Mas atenção


Mesmo sendo planta, seu uso não é isento de cuidados. Assim, se você é gestante, hipertenso, tem úlceras no estomago ou ainda, sinais de calor no organismo, como tosse seca, por exemplo, precisa de um profissional que possa avaliar seu caso e definir uma dose de segurança.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram